quinta-feira, 15 de novembro de 2012

DE UM POETA...PARA OUTRO

video

DE UM POETA...PARA OUTRO



Oh... Vós que afagas as lembranças em elevação chorastes,
Os cânticos por vós deixados,
Esmaga e alcea os sonhos em reminiscências.
De um alento para aqueles que vos amaram,
Esvoaçam em quimeras de puras saudades...
Os versos por vós deixados...

.A vida é um axioma  doce, porém nesfasto.
E vós conhecestes  as verdades na mais límpidas das essencias.
E vos não a preguejastes porque dela estava escrito,
no  calice de  sorvo amargo que  provaste...
E vós adormesseste no atúade insensível...

 Oh...Anúbis porque vieste...
Por que vos tirastes o amigo de suas belas estirpes.
Por venturas vos sabeis que o tomo da vida,
é  pura ilusão. E a existência  é preciso labutar...
...Anúbis vos sois impiendoso e erudito.  

Amigo... O jardim que deixaste tornou-se resistente,
cresceram e ramificaram em flores de alecrins.
Que fizeste foi deixados em purpurino,
banhado em aguas claras na mais pura essencia do amor.
O Adeus não subsiste...Digo apenas um até logo...

 * Autor Mario Chaves
    15/11/2012
* Todos Direitos Reserva conforme a Consolidação dos Direitos Autorais- CDA -9.610/1988

domingo, 11 de novembro de 2012

LEMBRANÇAS DE HIALITA



 


LEMBRANÇAS DE HIALITA...

 
Hoje, quando acordei, lembrei-me de vocês,
Lembrei-me como éramos felizes com suas presenças,
Lembrei-me dos passeios que fazíamos juntos aos parques.
Lembrei-me das travessuras que fazíamos e das brincadeiras...
E nós não tínhamos consciência que era transitória a presença de vocês.

 Lembrei-me do passeio à fazendola que fazíamos nas férias,
Sentindo e curtindo o cheiro do caju nas produções de cajuínas
E o aroma da prensa esmagando o pedicelo tuberizado,
Produzindo uma fragrância que em tempo algum sairá da minha imaginação.
E nós não sabíamos que era efêmera a presença de vocês

 Lembrei-me de nossas idas ao cinema do nosso bairro,
Lembrei-me de termos assistido alguns filmes,
Que passamos a noite em nossos devaneios em alentos,
Sentindo o espectro das noites cheias de imaginações.
E nós não sabíamos que era fugaz a presença de vocês...

 Lembrei-me que todos os domingos íamos à missa,
Para agradecer e alimentar com humildade o espírito,
Recebendo o oniponte pão de cada dia...
Isso tudo nos ensinastes, para glória de Nosso Senhor Jesus Cristo...
E não tínhamos em nossa mente que era célere a presença de vocês...

 Lembrei-me dos nossos encontros religiosos com a família,
Para rezar o Terço, todas as quartas e sextas junto à imagem de N.S. da Conceição,
Como era gratificante pertencer essa prole que veio do além-mar...
Como era divinal a presença de vocês!
E não imaginávamos que rapidamente perderíamos vocês.

Agora vocês estão em outro plano espiritual
E hoje faz aniversário que partiram.
E deixam para cada um de nós uma hialita de forte brilho.
Uma hialita completa de legado de amor, humildade, generosidade e fraternidade,
Que aprendemos e soubemos repassar para os seus netos e bisnetos...

 Senhor! Não ficamos com zanga por tê-los tirados de nós,
Só agradecemos por nos ter emprestado para a nossa felicidade aqui na terra.
E nós os tomamos e nós os entregamos sem queixa,
Mas, com o coração imenso na dor de uma saudade grande...
De uma saudade indivisível, saudades... saudades...

 ... A emoção acomete minha alma... E penso...
Penso comigo:
A vida é como uma hialita...
Quando cai se entrelaça em pedaços,
Que jamais se juntam e ficam somente as lembranças...

Mario chaves Filho

11/11/2012
*Todos direitos reservados de acordo com Lei 9.610/1988 ( Consolidação sobre direitos autorais)